segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Eficiente como uma lesma

Não consegui chegar ainda ao dia 2 do desafio, que é começar a dieta.

É difícil, muito difícil pra mim fazer as coisas.Mas já abri o livro de matemática e salvei o conteúdo do ensino médio para preparar meu roteiro. Claro, que eu não li, e também não cheguei à metade do primeiro conteúdo, mas...

O que acontece é que tem vezes, algumas poucas horas, as vezes minutos, em que tenho uma descarga de motivação- quero fazer tudo de uma vez. Outras em que querer fazer não é o suficiente e que não faço nada de útil o dia inteiro. A maioria dos dias são assim: empurrando com a barriga. E este é meu maior desafio, que decidi encarar este ano: fazer agora.

Mas é difícil, porque muito desta procrastinação vem da minha depressão. A falta de motivação de viver em geral me impede de fazer qualquer progresso. Junto com a ansiedade, que me impede de concentrar até para assistir TV. De repente, folhear uma revista de moda parece uma tarefa dificílima, que exige o mesmo nível de concentração de meditação.

Isso me frustra.Isso me dói.Quero ser capaz de cumprir com minhas tarefas como qualquer pessoa mentalmente saudável.
Todos que me mandam esperar e ter paciência- mais do que eu já estou tendo- não posso tirar outra conclusão do que esta: estão errados. Querem que eu espere? Vocês mandariam um paciente com uma apendicite saturada esperar? Têm noção da dor? De que, quanto mais esperar para ser atendido, pior ficará sua situação?
É assim que eu me sinto: numa fila do SUS, esperando.
Eu não vou esperar coisa nenhuma e não vou gastar dinheiro, ou pior, dinheiro dos outros, para me dizerem para ter paciência. Quero ver se no meu lugar iriam gostar de esperar.

Fique acordada até o meio da madrugada porque está ansiosa demais para dormir, todos os dias, enquanto isso você pode se distrair com um ou outro ataque de ansiedade. Esteja numa reta final, na qual precisa estudar e criar responsabilidades mas não conseguir se concentrar nem parar ler um parágrafo de um livro. Aguente todos os pensamentos e sentimentos de invalidez e estresse. Aguente o sentimento de ver todas as roupas deixando de te servir e um sentimento de ansiedade fechando sua gargante, que faz com que você corra para a cozinha e tenha que comer tudo o que está lá. Veja seus amigos saindo e se divertindo e aproveitando a juventude, enquanto você fica contando quantos remédios ainda vai levar para fazer efeito, e depois, descobrir que já toma os antidepressivos à meses e não sentir nenhuma diferença significativa, enquanto isso você pode ver sua juventude voando pela janela. Veja os dias passarem, um por um, e nenhuma diferença ser feita. SINTA TODA A RAIVA DE ESTAR NESTE ESTADO, ouça todos dizerem que você tem que falar, mostrar o que sente. Se humilhe na frente de todos chorando e contando todos seus pensamentos mais sinceros e profundos para depois lhe dizerem QUE VOCÊ TEM QUE TER PACIÊNCIA, QUE NADA PODE SER FEITO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário