segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

por trás da máscara de felicidade

Tudo o que eu quero é ver meus ossos, à noite fico muito deprimida e me pergunto por que fiz isso comigo mesma? por que engordei tanto, me maltratando?fico pegando nas banhas, e fico nervosa porque quero muito MUITO mais que tudo no momento é conseguir parar de comer, é parar de ver minha banha saltando pra fora da calça, é sentir meus osso, é ser abraçada e ouvir "mas como está magra"! Faz tempo que eu não ouço isso.

Odeio comida, odeio minhas banhas, estou desapontada comigo mesma por ter engordado tanto, e acabo me cortando.Ultimamente a vontade de me cortar e me machucar aumentou, está de volta, está muito grande, mais do ja esteve, talvez mais alta do que quando estava me tratando pra depressão.

Todos os anos eu pensava: espero que seja um ano melhor, mas depois eu vi que não eram os anos que eram ruins, que não eram as pessoas nem as coisas à minha volta, mas sim eu.Então comecei a mudar minha visão sobre as coisas.Funcionou: nunca mais fiquei mal porque "tudo de ruim está acontecendo comigo" mas ha pouco tempo eu vi que não vai ficar pior que isso, nao eh algo que vá passar ou uma fase ruim, estou assim desde que me dou por gente PORQUE SOU ASSIM.Eu sou assim, conviver comigo mesma é difícil, eu sou minha pior inimiga, não estou contente comigo mesma, nunca sou suficiente, na minha cabeça é um inferno mais do que vocês possam imaginar.

 Eu sou doente, e eu nunca contei como é na minha cabeça para ninguém, não quero ser obriada a me tratar,não quero olhares de pena,não quero ser tratada como doente,por isso finjo pra todos que estou melhor,estou bem, estou feliz, mas não estou, posso até estar num dia bom, posso rir e ficar feliz mas eu não SOU feliz.

 Não me importo com a minha saúde, não me importa se eu for parar em um hospital, eu não me importo comigo mesma, é como se eu me odiasse, quero o meu próprio mal, mas eu me importo e muito com que eu amo, e só não fiz nada de imprudente porque eu me importo com a minha mãe e imagino a dor que deve ser perder um filho, ainda mais a única filha.Eu ja machuquei ela muito quando estava mal, eu sei que ela se preocupa comigo e que sou muito ingrata e egoísta porque minha família faz de tudo por mim, e isso faz eu me odiar ainda mais, por ser essa pessoa horrível.
 
 Eu gostaria que eles não se importassem tanto, mas talvez eu seja gata a eles por isso, porque é o que me mantém aqui.Eu estou aqui pelos que me amam, por mais nenhuma razão.Eu não me amo, não quero o meu melhor e cada vez fica mais difícil fazer isso.

3 comentários:

  1. A sua história é um pouco parecida com o que eu vivi na adolescência, também me cortava e quando minha mãe descobriu foi um auê, tudo passou agora e sou feliz sim, tirando a obsessão pela magreza que quase sempre me faz sofrer. Mas fica firme, tenta focar no que te mantem bem e feliz e siga em frente! =D

    ResponderExcluir
  2. Vc me descreveu em tantos aspectos... Tirando o fato d'eu não dar a mínima pra família.

    Foque em um objetivo, pode ser a magreza, algo profissional, não importa - foque em algo que gosta muito e quando tiver uma crise ou pensar em coisas ruins, tente lembrar disso.

    Força.

    ResponderExcluir
  3. Linda, sinto o que vc sente tbm. Essa sensação de não merecer o melhor sempre me acompanha, acho que sou egoísta demais e machuco minha família. Se vc puder contar com sua mãe, conversa com ela, pede ajuda.
    Tbm já pensei muito em morrer e acabar com tudo, só não fiz pq penso na minha família e em Deus!
    huuum...desculpa a ausência aqui no seu blog, ando muito ocupada com os estudos, mas sempre que der eu passarei aqui ok?!
    Te desejo o melhor e muita força. Tenha foco no seu emagrecimento, vc ocupa a cabeça e pode se sentir melhor. Cuide da aparência, pinte as unhas, hidrate o cabelo, essas coisas ajudam muito ;)
    Bejuh ♥
    Se cuida flor!!!

    ResponderExcluir